Organizações Globo

Postado em Atualizado em

As organizações globo, é a maior do Brasil e da América Latina, e mundialmente ficando atrás somente da ABC (American Broadcasting Company), dos Estados Unidos. Fundada por Irineu Marinho, no Rio de Janeiro, começou apenas com um jornal chamado, A noite. Em 1964, 39 anos depois de fundada, aconteceu o que chamasse de grande salto, a criação da Rede Globo, que se tornou e permanece líder no seguimento de mídia.
Hoje em dia o grupo já está envolvido em vários setores, tv gratuita, tv paga, cinema, marketing, jornais, revistas entre outros. A divulgação de seus produtos, e a publicidade de cada um de seus setores é feita de forma inteligente e que causa grande efeito fazendo com que seus grupos cresçam cada vez mais. Uma de suas formas de divulgação, é a própria publicidade que varia em seus meios. Propagandas de programas que fazem parte de sua grade tanto em filmes, como no próprio programa, está cada vez mais comum. Um exemplo é, quando em uma própria novela o personagem está assistindo uma outra novela que passa em um horário diferente, ou até mesmo de um programa que passa na hora determinada em que aquela cena se passa. Nos filmes a citação de programas também é grande, que é feita de forma sucinta que as vezes o telespectador nem chega a perceber.
Outro exemplo que vem crescendo de forma de divulgação e expansão da sua transmissão é os novos modelos de novela, que possuem grande ligação com a tecnologia, permitindo a interação dos telespectadores, a novela cheias de charme foi uma das primeiras a se perceber essa utilização, quando um clipe feito pelas personagens principais lançado na novela, foi lançado também na rede, o acesso ilimitado aos telespectadores. Na novela Geração Brasil, o mesmo é feio, por meio de um aplicativo que é criado pelos personagens na novela, para potagens de vídeos com temas definidos semanalmente, e a cada semana é exibido na novela alguns dos vídeos que são enviados pelos telespectadores o que faz com que ele se sinta parte da novela, gerando maior identificação e assim maior consumo.
    Uma forma que vem sendo usada há algum tempo é a divulgação através de produtos, como por exemplo o Big Brother, que é um reality de maior sucesso da emissora, faz a venda de vários produtos que são utilizados pelos participantes, como malas, os roupões, roupas de cama, e até os utensílios domésticos. O video show é uma das maiores formas de divulgação que ocorre dentro da emissora. Um programa no qual o principal assunto tratado é a própria programação da emissora, onde mostrado bastidores do que foi produzido, será produzido, de programas em adiamento, que deixa o telespectador curioso e assim faz com que ele queira consumir aquele programa, pois o video show que assistiu mais cedo atiçou seu interesse sobre determinado programa.
A globo filmes também funciona de forma bem interessante, ela funciona de uma forma independente, a própria rede globo se encarrega de sua divulgação, através da citação de algum filme que será lançado, na novela, em que os personagens comentam que vão ao cinema, ou que já viram tal filme dispertando assim o interesse do publico. Evitando assim grandes gastos, já que a própria empresa é o maior meio de divulgação. Além de ela própria fazer a distribuição de seus filmes, como por exemplo na sessão da tarde, tela quente, entre outros programas que se dedicam a exibição de filmes.

As Organizações Globo, é um grande exemplo de como é possível que divulgações, trabalhos de marketing, sejam feitos de forma sutil e eficaz dentro da própria empresa.

TOP 10 : Filmes mais vistos em 2013

Postado em Atualizado em

 

Percebe-se que  o cinema nacional que perde espaço para o cinema  Norte Americano também por serem a grande produtora de cinema na atualidade.

E quando o filme brasileiro faz sucesso  tem um sempre um(a) ator ou atriz  global famoso. Existi uma ação que é muito interessante que valoriza o cinema nacional, que traz o cinema para discutir  os problemas da sociedade que é a o Cineclube.

A ação cineclubista é um exemplo que merece destaque pois sai da ideia de cinema comercial e vem para a nossa realidade, mostrando que cinema não é apenas contos de fada e sim a realidade, que também pode ser tratada nessa arte.

Dele falarei no próximo poste

Um novo olhar sobre a realidade

Postado em Atualizado em

O cinema desde a sua primeira exibição vem, procurando estar o mais real possível na vida das pessoas. Alguns filmes mostram uma essência natural em seu contexto para que as pessoas se sintam o mais familiarizadas possível com a obra. Enquanto outros os mostram uma realidade totalmente imaginária, fazendo-nos com que entremos naquele ambiente e juntemos o real com o fictício.

Com o surgimento do cinema 3, 4, e até 7D, o espectador pode ser imerso no universo fictício do cinema, fazendo com que sua realidade se misturasse com o filme o tornando mais próximo das pessoas. Observa-se também o efeito dessa imersão de realidades no cinema expandido, que tem o intuito de buscar um diálogo entre o filme e o espaço físico ao qual é apresentado ao público. Assim, permitindo com que as pessoas busquem a sua realidade da obra que lhe és apresentada. Isso nós mostra o quanto o ambiente em que se assiste ao filme pode ser capaz de interferir na construção da realidade da obra.

Um exemplo dessa realidade são os filmes Jogos Vorazes e Prometheus, onde as cenas fortes se mescla com a realidade, deixando o espectador entrelaçado na obra.

Assista os trailers:

 

Segurança e privacidade na era digital

Postado em

A revolução tecnologia da informação, modificou sem dúvida todas as esferas das relações humanas .Quem já imaginou ,em questão minutos, fazer transferências , pagamentos e empréstimos bancários pelo celular? Sem filas , sem precisar deslocamento, tudo isso na comodidade da sua casa. A Federação Brasileira de Bancos (Febran) constatou que no primeiro semestre de 2013 a média de operações de com internet e dispositivos mobiles foi de 51%.

bradesco
Internet banking do Bradesco

Contudo, com todo esse fluxo de informações comerciais, que ganharam dimensão mundial deve-se atentar ainda mais com a segurança de dados pessoais e informações que se inserem na rede, por exemplo, uma pessoa no Brasil consegue pela internet comprar um celular na China com o cartão de crédito. Alguns sites apresentam selo e outros dados segurança enquanto outros não, (sites com protocolo HTTPS são mais seguros que os com protocolo HTPP ,o S significa security ou segurança )são essas brechas que os criminosos virtuais, os hackres, utilizam para deter dados pessoais. Como medida preventiva o Centro de Estudos, Resposta e Tratamento de Incidentes de Segurança no Brasil (CERT.br) criou uma cartilha de segurança para internet

Empresas governamentais e de financias são os principais alvos , em junho deste ano foi a vez do site da  Associação dos Oficiais da Polícia Militar da Bahia, que exibia um vídeo com críticas a realização da Copa do mundo no país. O  Google afim de investigar os problemas de segurança, anunciou o ‘Projeto Zero’ ,onde hackcres de elite são contratados para achar falhas em softwares da internet.

RTEmagicC_PM_da_Bahia_hackeado_txdam209952_70ba4f.jpg
Site da Oapmba hackeado

Estar na internet, é estar conectado aos distantes. É quase impossível encontrar uma pessoa que não esteja inserida no Facebook ou qualquer outra rede social, seja para uso nos negócios, acadêmico ou apenas uso pessoal. No filme que conta o surgimento do Facebook , A Rede Social  são abordadas questões como  violação de segurança, violação de copyrights e  direito à privacidade.

Take this Lollipop é um aplicativo criado pelo diretor Jason Zada ,que  ao ser associado à sua conta do Facebook, mostra um homem claramente transtornado stalkeando a sua conta na rede social. O aplicativo, criado pelo diretor, tem uma mensagem clara. Cuidado com o que você coloca na Internet.

Novas e Velhas Mídias

Postado em

 

A definição tecnológica trata como velha mídia os chamados meios tradicionais, especialmente os impressos, mas também televisão e rádio. E chama de nova mídia a internet, especificamente blogs e redes sociais. Esse tipo de definição carrega problemas políticos que constroem a perspectiva de limitação da apropriação da mídia pelo povo. Isso porque o adjetivo velha, especialmente quando confrontado diretamente com a ideia de nova, carrega forte carga negativa, como algo superado, que já não serve mais. Essa noção é um erro.

 

Abrir mão dos velhos espaços de comunicação enfraquece a mídia popular, esvazia a luta pela democratização dos meios de comunicação e nos mantém em uma situação marginal em relação aos conglomerados de mídia, já que o poder da tecnologia de jogar para a margem os grandes grupos de comunicação é relativamente menor em comparação com o poder político e econômico de que esses grupos dispõem para manter-nos marginalizados.

 

Se a nova mídia é a internet e podemos descartar ou superar a velha mídia, então nossa função política é apenas a de ocupar os espaços de web. Essa sentença é contraproducente. É preciso criar a consciência de que ocupar a internet não é suficiente. As ruas, os muros e o papel continuam sendo fundamentais para a propagação de informações, assim como a televisão e o rádio. A importância e o potencial da internet não anulam nem reduzem a necessidade de democratizar a comunicação em todos os seus espaços. A internet pode, sim, ser mais um caminho para que possamos retomar os espaços públicos de difusão – espectro de TV e rádio, por exemplo – para quem tem direito sobre eles – o povo.

 

Por tudo isso, a distinção política entre os conceitos de velha / nova mídia está mais adequada às necessidades da mídia contra-hegemônica e das lutas populares. A partir dessa perspectiva, velha diz-se também daquela mídia que está aí há tempos e que precisa ser descartada, mas não no sentido tecnológico e sim no sentido político: a mídia das velhas oligarquias, que precisa ser substituída por uma nova mídia em ascensão, do povo.

 

Essa velha mídia, com um velho discurso elitista e excludente, é sustentáculo também de uma velha sociedade, que também deve ser superada e substituída por uma nova. Essa velha mídia, porém, não está apenas em velhas plataformas, está também – e com muita força – na internet, e ali permanecerá e construirá a manutenção de sua hegemonia se o problema estrutural do abuso econômico e político dos conglomerados de comunicação não forem enfrentados.

 

Não é a internet quem vai construir a transformação. São as pessoas, apropriando-se de todas as ferramentas disponíveis para isso – inclusive a internet. São as pessoas que precisam mudar, é o homem novo que precisa ser construído, e, a partir dele e com ele, uma nova mídia. Agindo sobre essas bases conceituais teremos mais capacidade de entender quem somos e o papel que podemos cumprir enquanto construtores dessa nova mídia e, com ela, de uma nova sociedade.

 

Fonte: http://jornalismob.com/2013/05/13/sobre-novas-e-velhas-midias/

 

Usando o audiovisual para disseminar as ideias e manifestar a opinião

Postado em Atualizado em

 

 

Trazendo a ideia de ciberativismo que é uma forma de ativismo pela internet, também chamada de ativismo online ou digital, usada para divulgar causas, fazer reivindicações e organizar. Tem diversas formas de usar o audiovisual pra disseminar uma luta. Há pouco tempo atrás para se criar uma filme era preciso bastante dinheiro, poucos tinham então poucos faziam cinema. Hoje com o avanço da tecnologia qualquer pessoa pode fazer um vídeo, postar na internet e fazer sucesso.

Trazendo essa ideia para o ciberativismo podemos ter alternativa com, por exemplo, os vídeos documentários que podemos contar nossa história do nosso jeito. Falar sobre nossa causa. Atualmente temos o canal do youtube que é uma plataforma que se podem postar os vídeos, isso deu a oportunidade de podermos divulgar as ideias, fazer com que outras pessoas apoiem a nossa causa.

Exemplos:

Manifesto contra a construção da Usina de Belo Monte

 

 

Vídeo falando sobre o MST esclarecendo o que são de verdade.

 Outra forma de disseminar uma ideologia: Vídeo documentário falando sobre a profecia do Apocalipse

 

 Atualmente uma polêmica do filme Praia do Futuro com Wagner Moura, trouxe a tona de como a internet influência no sucesso do filme. Esse filme chocou algumas pessoas que foram assistir, com cenas de relações homo afetivas entre Wagner Moura e outro ator. Chocou tanto que muitos dessas pessoas se mobilizaram pela internet criticando o filme. Mas nesse caso com as criticas o filme teve mais sucesso ainda.

Imagem

Foto do Filme Praia do Futuro

Fonte: http://www.jb.com.br/heloisa-tolipan/noticias/2014/06/04/polemico-no-brasil-praia-do-futuro-garante-lancamento-nos-estados-unidos/

VIDEOARTE

Postado em Atualizado em

A junção de arte, cinema e tecnologia se da em várias formas diferentes de produzir arte, uma delas é a chamada vídeo arte. A video Arte é uma forma de expressão artística que utiliza da forma, linguagem e suporte aplicadas no videotape para produzir videopoemas, videoperformances, videoesculturas, videodança, videotextos, entre outros. Apesar de parecer algo novo, esse tipo de arte vem desde o final dos anos 60, quando os custos para que esse tipo de arte fosse produzida foi barateado e o desenvolvimento da tecnologia portátil crescendo, fez com que ela se integrasse aos recursos usados pelos artistas visuais. O artista pioneiro foi o coreano Nam June Paik, que criou videoesculturas, com vários aparelhos televisivos reproduzindo vídeos diferentes e abstratos feitos por ele mesmo. Outros nomes que se destacam da videoarte, no século 20 são: Vito Acconci, Bruce Nauman, Bill Viola e Ira Schneider. Hoje em dia é possível perceber o uso desse tipo de arte em vários lugares, em teatros, onde o cenário pode passar a ser um vídeo, ou até mesmo um personagem pode contracenar com ele, quando se gravam cenas antes e depois, essas cenas são reproduzidas de acordo com o texto, para que o ator consiga encenar com sua própria figura em forma de vídeo. Em shows é bem visível a forma como a videoarte chega, um show que passou recentemente pelo Brasil, foi o da cantora Beyonce, no qual o show inteiro é dependente de grandes telas de LED, e que a partir de vídeos gravados, e dentre eles temos, videoperformances, videotextos e até mesmo videodança, que é complemento do que a cantora faz no palco simultaneamente a sua reprodução.

 

um exemplo de uma das obras que foi citada no texto acima.
Video art – Nam June Paik

Abaixo é possível ver alguns exemplos das aplicações da videoarte

Esse primeiro video é uma parte na qual é bastante utilizada a videoarte para a composição do número desta música.

 Beyonce – Grown Woman

O segundo link, te levará ao video dos alunos do segundo semestre Centro Universitario Belas Artes, com o tema corpo e estética.

Corpo e Estética